COMO TRATAR A SUA ALERGIA OU SEU PROBLEMA RESPIRATORIO
O MÉDICO DISPÕE DE VÁRIOS RECURSOS PARA TRATAR O SEU PROBLEMA:

ANTIHISTAMÍNICOS OU ANTIALÉRGICOS

São geralmente usados para os casos dxe urticárias, alergias a picadas de insetos,edemas alérgicos,dermatite atópica, rinites alérgicas, prurido alérgico. Existem os antialérgicos de 1a. e 2a. geração. Os primeiros são mais antigos e têm efeito sobre o sistema nervoso central levando a sintomas de sonolência e interação com o álcool. São no entanto melhores para pruridos e levam vantagem por exemplo em uso nas dermatites atópicas e nas reações de picada de insetos. Os segundos podem ser usados apenas 1 vez ao dia, não têm interação com álcool e não levam a sonolência, sendo preferíveis nas urticárias, nos edemas, nas rinites. Nestas são geralmente associados com um descongestionante nasal para uso oral. Não usados em asma brônquica,pelo menor efeito,porque ressecam as secreções e porque existem melhores medicamentos. Não devem também ser usados nos casos de alergias que são fotossensibilizantes,quer dizer,que sofrem reação com o sol nas partes do corpo expostas a ele.

BRONCODILATADORES

São usados na asma brônquica e nas bronquites com broncoespasmo. Existem em várias formas de uso mas dá-se preferência hoje aos com apresentação em spray pressurizado(bombinhas de aerosol), porque têm menos efeitos colaterais e o efeito é imediato. Portanto são infundados os conceitos superados que provocam taquicardia, aumento da pressão e paradas cardíacas por arritmias o que na verdade ocorre principalmente com os via oral e são devidos a abuso ou excesso de uso. (LINK COM ASMA BRÔNQUICA) Estes medicamentos são usados como sintomáticos e na medida da necessidade(SOS),sendo que espaçadores facilitam o uso. São, no entanto, puramente sintomáticos não atuando na causa do problema.

CORTICOSTEROIDES

São usados nas reações alérgicas intensas,na asma brônquica,nas bronquites,nas inflamações. São medicamentos muito potentes e podem ser usados nas vias oral,injetável ou por spray pressurizado.A via fica na dependência da intensidade e no local do problema .A via oral e a injetável são mais usadas para ataque imediato as reações alérgicas ou a inflamação e por um tempo curto, não ultrapassando geralmente a 14 dias, quando passam a ter maiores chances de efeitos colaterais. A via inalatória por spray pressurizado ou não,é a mais usada para o tratamento da asma brônquica e geralmente por períodos prolongados por levar a muito menores efeitos colaterais. Existe um tendência moderna de se encarar a asma como uma doença inflamatória crônica associada aos fenômenos alérgicos e daí se preconizar o uso precoce dos corticóides inalados nesta patologia.Deve-se evitar ao máximo o uso de corticóides de depósito pela freqüente possibilidade de levar aos efeitos colaterais e que são indesejáveis.

ANTIBIÓTICOS E ANTIINFLAMATÓRIOS

Os antibióticos são usados para se combater infecções que podem aparecer e complicar os problemas existentes. São muito importantes nas fases agudas que complicam o enfisema,a bronquite ou a asma. As sinusites crônicas que podem perpetuar as patologias respiratórias devem ser tratadas por antibióticos apropriados e por tempo prolongado, nunca inferior a 3 ou 4 semanas. Nas pneumonias agudas são da maior valia e nunca devem ser usados por tempo muito curto (3 dias) pela possibilidade de não resolver a infecção e criar cepas resistentes. Os antiinflamatórios nas patologias respiratórias e alérgicas são o Cromolin e o Nedocromil. Não atuam na fase aguda mas são bastante eficientes na fase crônica e diminuem o uso dos broncodilatadores e dos corticóides, além de serem bastante seguros e quase sem efeitos colateraisPodem ser combinados com broncodilatadores.

IMUNOTERAPIA

As vacinas devem ser usadas como parte da estratégia global de tratamento que inclua os medicamentos e o controle ambiental e nunca isoladamente como tratamento único. Deve ser sempre indicada com base nos alergenos detectados pelos testes cutâneos ou pelos exames de sangue específicos,sabendo-se também que são assim bastante eficazes mas se usadas por tempo prolongado. Modernamente se entende o seu efeito por estimular uma população de células linfocíticas denominadas TH1 e desbalancear as TH2, conhecidas como responsáveis pelas reações alérgicas.Por estes conhecimentos modernos tem-se preconizado o uso precoce de imunoterapia nos 2 primeiros anos de vida quando seria possível dirigir estas populações para o rumo desejado antes que a criança se tornasse definitivamente alérgica. Está havendo hoje também uma tendência de se indicar vacinas antiinfluenza (causadores de gripes) e antipneumocócicas (causadores de pneumonias) em pessoas mais velhas ou debilitadas.
Notícias
  • Diretor Médico.
  • Professor Convidado de Pós Graduação da UFMG e Santa Casa de Belo Horizonte.
  • Doutor em Imunologia pela
  • Bioquímica da UFMG.
  • Ex-presidente da Soc. Brasileira de Alergia e Imunopatologia-MG.
  • Artigos